terça-feira, 10 de setembro de 2013

PADILHA E OS "MÉDICOS" CUBANOS

  Deixa eu ver se entendi...
Deixa eu ver se entendi... então o Governo Federal traz para o Brasil médicos estrangeiros incapacitados, sem revalidação de diploma e joga estes profissionais despreparados para atender o povo no SUS, além de deixar nossos hospitais públicos caindo aos pedaços e enquanto isso, investe dinheiro no Melhor e mais Caro Hospital Privado do Brasil, que funciona com tecnologia de ponta e conta e com uma mão de obra extremamente qualificada, e que "coincidentemente" é o Hospital para onde vão nossos gloriosos políticos, é isso mesmo???
 
No dia 06 de maio deste ano, o ministro das Relações Exteriores, Antônio Patriota, anunciou a intenção de “importar” (termo utilizado) 6 mil “médicos cubanos” para trabalhar em “áreas carentes” do Brasil, sem exigência do “Revalida”.  O argumento utilizado foi que existe carência de médicos no país, e gerou-se o embrião de mais uma crise dentre as várias outras que atingem o governo federal atual.Mantendo o ritmo atual de formação de profissionais, o Brasil atingirá 500 mil profissionais daqui a sete anos (em 2020) com uma taxa de 2,41 médicos por 1.000 habitantes, semelhante à atual taxa americana.Para driblar o possível imbroglio que uma reprovação em massa poderia causar, o governo criou outra solução, e literalmente driblou o Revalida. Os médicos que estão aportando no país não precisarão fazer a prova e terão um registro profissional provisório, que não existe e não está previsto de existir nos Conselhos Regionais de Medicina. Não é como uma Carteira Nacional de Habilitação Provisória, onde há um limite de erros para você não perdê-la.


Quanto à remuneração, ofereceram bolsas de R$10 mil reais, chegando a R$30 mil reais em regiões inóspitas.Sabe-se que o governo federal irá pagar R$511 milhões para Cuba, pelos médicos cubanos, porém o governo brasileiro não sabe quanto será repassado ao médico cubano. O salário de um médico cubano, em Cuba, é de aproximadamente R$60,00 (sessenta reais).Com uma conta matemática simples e não eleitoral, ao final de 2014, sem os médicos cubanos, a taxa de médicos no Brasil já seria de 2,08 por 1.000 habitantes (com os 16.277 novos formandos anuais) e os R$511 milhões poderiam ser investidos, com folga, em hospitais, outros profissionais e, tão importante quanto e tão aclamado nas manifestações, educação para, quem sabe, os futuros governos saibam fazer contas básicas em vez de eleitorais.


ATENÇÃO! MUITO IMPORTANTE! COMPAREM O QUE ESTÃO DESTINANDO AO BRASIL E 
AOS BRASILEIROS! É NECESSÁRIO A CPI DO FORO DE SÃO PAULO TENDO COMO FUNDADORES

FIDEL CASTRO E O EX-PRESIDENTE LULA DA SILVA.
Padilha o Ministro da Saúde do governo da Dna. Dilma,  autorizando 100% o consenso Cuba/Brasil,está confundindo Medicina com SAÚDE. Esta turma de petistas está achando que os médicos é que vão resolver o problema de saúde no Brasil... NÃO É NÃO!.
O problema de Saúde no Brasil, será resolvido com ação de gestão do Governo Federal  na Infra-Estrutura das cidades, construindo mais hospitais, ao invés de estádios de futebol, no controle da Dengue, na moradia digna para a população tirando-os dos becos sem higiene, no controle das drogas, tirando a juventude que está perdida nas ruas, oferecendo-lhes apoio e tratamento para a recuperação, trabalho,exigindo que o povo que recebem o salário família trabalhem,tenham ocupação, não, que fiquem aguardando o dinheiro todo o mês, tirando assim verbas que poderiam ser destinadas a quem de fato necessite. VAMOS PADILHA, ANALISE, RACIOCINE, QUE A SOLUÇÃO PARA A SAÚDE NO BRASIL NÃO SÃO OS MÉDICOS, E SIM A SAÚDE DO POVO BRASILEIRO QUE  FICOU NO ABANDONO, PREVALECENDO A CORRUPÇÃO QUE TOMOU CONTA DOS TRÊS PODERES DA REPÚBLICA BRASILEIRA.


SAIBAM TODOS, QUE AS CLASSES DOMINANTES REPRESENTADA PELOS SIONISTAS 
DETENTORES DAS MAIORES FORTUNAS MUNDIAIS, PROMOVEM E FINANCIAM AS GUERRILHAS E MOVIMENTOS, QUANTO MAIS BADERNA, MAIS CAOS, MAIS ELES OBTÉM LUCRO. George Soros, Rockfeller, J.P.Morgam, Rothschild, e outros materialistas.
As atuais manifestações têm dupla função: ataque sobre governadores e alinhamento à ingerência da ONU na absurda proposta de desmilitarização do Brasil, enquanto Cuba mantém cerca de 5 milhões de agentes do regime, maioria de militares, de um total de 11 milhões de habitantes.
As pessoas precisam cada vez mais entender o que o chavismo, que é signatário do foro de São Paulo, fez contra as Forças Armadas Venezuelanas e contra as Polícias Militares de lá, razão pela qual o país está tomado de assalto por cerca de 80.000 cubanos do regime castrosocialista [66.000 confirmados], e que chegaram por lá como: "MÉDICOS" CUBANOS, em um primeiro desembarque de 1.100, até o total acima mencionado que creio ainda seja crescente.
No acordo Cuba x Venezuela, tais "médicos" chegam como mão-de-obra, pelos quais o chavismo tem pago com barris de petróleo, cerca de 140.000/DIA, ao ponto de Cuba ser revendedora de petróleo sem extrair, sem produzir UMA GOTA do combustível, parte do qual destina a produção de energia elétrica na ilha.

Posted: 10 Sep 2013 05:42 PM PDT
Ministro da Saúde brasileiro, Alexandre Padilha,
recebe o primeiro batalhão de médicos cubanos que chegou ao Brasil

Leo Daniele (*)

Uma gentileza dos irmãos Castro para a Presidente Dilma e para a massa ingênua desta Terra, é o que talvez alguns pensem a respeito da 

importação/exportação de 4 mil médicos cubanos para cá. É muito grande a amabilidade! Para uma pequenina ilha! Nada rica! Quanta bondade! Mas… será mesmo que não têm segundas intenções?

Para uso dos ingênuos, enumeramos uma pequena lista de segundas, terceiras, reais intenções, consubstanciadas em algumas vantagens para o governo cubano e para o comunismo internacional — que estão por detrás da exportação/importação dos médicos.

Extraímos sobretudo dos jornais de hoje alguns textos que comprovam o que estamos dizendo.

1. “Qual o fato que está subjacente à estranha, inexplicável e inconveniente vinda dos médicos cubanos? Será porque eles são mais capacitados que os nossos? Ou a resposta se situa no campo político-ideológico? Nesse sentido, o Brasil estaria dando guarida a profissionais carentes de trabalho em seus países?” [1]

2. “Não estarão esses médicos chamados a desempenhar — sob a batuta de Frei Betto, o principal articulador das CEBs e “muy amigo” de Cuba — uma ação conjunta com estas, que, como se sabe, trabalham para a esquerdização do País?”[2]

3. “As ‘missões médicas’ foram iniciadas nos anos 1960 por ideia de Fidel Castro. As missões, hoje em 58 países — a maioria, como o Haiti, não paga pelos serviços — são a maior arma soft power da ilha comunista.”[3]

4. “Propaganda automática do regime, ainda que os profissionais se abstenham de fazer discurso político”. [4]

5 . “Com o negócio, Cuba conseguiu alinhar ideologia e diplomacia ao pragmatismo”.[5]

6. “Uma conquista estratégica — diplomática e econômica — para o governo de Cuba”.[6]

7. “O governo brasileiro está importando trabalho escravo! Tanto é assim que os médicos sequer podem reter seus próprios salários. Quem ficará com o grosso do meio bilhão é a ditadura dos irmãos Castro”.[7]

8. “Alguns brasileiros do MST afirmam que estão em Cuba para cursos de medicina, e que o objetivo é retornar ao Brasil e divulgar as maravilhas do modelo socialista”. [8]
O Brasil recebe de presente um novo "Cavalo de Troia":
em seu bojo "médicos" cubanos
9. “Como há precedentes, ficarão escondidos e vigiados, com nosso próprio governo fazendo o papel de carcereiro dos Castro?” [9]

10. “O governo está passando a falsa ideia ao mundo de ser a nossa medicina precária, estagnada no tempo, desprovida de pioneirismo e avanços científicos em vários setores. E mais, o profissional brasileiro poderá ser tido como desprovido de sensibilidade social, humanismo e solidariedade, que compõem a essência do juramento de Hipócrates”.[10]

11. “Que a lei brasileira será burlada nós sabemos, pois seus diplomas não serão revalidados”.[11]

12. “Ainda há que indagar: uma vez que o País pagará bem mais do que os médicos receberão, qual a razão dessa ajuda financeira a Cuba?” [12]

13. “O Ministério da Saúde informou que, apesar de trabalharem no Brasil, os cubanos estarão sujeitos às leis trabalhistas do seu país de origem” .[13]

Sim, tudo para transformar a América do Sul em um quintal do comunismo, junto com a Venezuela, Bolívia e outras nações. Estaríamos diante de um chavismo sem Chávez?[1] Antônio Carlos Mariz de Oliveira, “O Estado de S. Paulo”, 2-9-13.
[2] Helio Dias Viana.
[3] “Folha de S. Paulo”, 3-9-13.
[4] “Folha de S. Paulo”, 3-9-13.
[5] “Folha de S. Paulo”, 3-9-13.
[6] “Folha de S. Paulo”, 3-9-13.
[7] Rodrigo Constantino, “Folha de S. Paulo”, 3-9-13.
[8] Rodrigo Constantino, “Folha de S. Paulo”, 3-9-13.
[9] Antônio Carlos Mariz de Oliveira, “O Estado de S. Paulo”, 3-9-13.
[10] Antônio Carlos Mariz de Oliveira, “O Estado de S. Paulo”, 2-9-13.
[11] Antônio Carlos Mariz de Oliveira, “O Estado de S. Paulo”, 2-9-13.
[12] Antônio Carlos Mariz de Oliveira, “O Estado de S. Paulo”, 2-9-13.
[13] “O Estado de S. Paulo”, 27-8-13.
_________  
(*) Leo Daniele é colaborador da Agência Boa Imprensa (ABIM)

Nenhum comentário:

Postar um comentário