segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Bebedouro Eu te amo!

BRAVOS!
FERNANDO GALVÃO 45
ALIADO A GERALDO ALCKMIN
REELEITO PREFEITO DE BEBEDOURO EST. DE SÃO PAULO

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

José Luis Cutrale, um verdadeiro patriota

Que Deus, os protetores  das terras, o defensor do universo, abençoe  os passos de  José Luis Cutrale.

Com proposta bilionária, rei da laranja brasileiro quer virar rei das bananas

Atualizado em  13 de agosto, 2014 - 09:11 (Brasília) 12:11 GMT
AFP
Cutrale fez oferta pela produtora de bananas Chiquita
O brasileiro considerado o "rei da laranja" no mundo quer virar também o "rei da banana".
Neto de um feirante que vendia laranjas, José Luís Cutrale herdou o reinado de seu pai e comanda hoje uma das maiores exportadoras mundiais de suco de laranja, a Cutrale.
Ao contrário de muitos empresários, ele foge dos holofotes. Reservado, evita fotos e entrevistas e sua empresa, de capital fechado, não divulga resultados.
Nesta segunda-feira, a Sucocítrico Cutrale e o grupo Safra, também brasileiro, fizeram uma proposta de US$ 625 milhões (aproximadamente R$ 1,4 bilhão) para adquirir a americana Chiquita, líder global em produção de bananas.
O negócio, apelidado de "guerra das bananas" - pois abre uma disputa com outra empresa que já estava em processo de fusão com a Chiquita -, foi destaque em publicações estrangeiras como o Financial Times e o Wall Street Journal.
A Cutrale é responsável pela venda de um em cada três copos de suco de laranja no mundo. Mas, nos últimos anos, o consumo do suco declinou, o que explica a tentativa da empresa de diversificar seus negócios, primeiro com a soja e, agora, com a banana.

Reservado

Figura reservada, Luís Cutrale não costuma dar entrevistas ou tirar fotos. A empresa, com sede em Araraquara, no interior de São Paulo, segue a mesma linha: é conhecida por ser pouco transparente e avessa a entrevistas.
A Cutrale não informou dados sobre o faturamento ou sobre a história da empresa para esta reportagem. Também não quis enviar fotos. Nem mesmo o perfil de José Luís na revista Forbes, que lista milionários de todo o mundo, traz foto do empresário. De dados pessoais, apenas a formação em Administração e a idade, 68 anos.
A gigante da laranja tem uma gestão familiar e, exatamente por ser muito fechada, é cercada de mitos. Diversos jornais já disseram que, em Araraquara, a Cutrale construiu um condomínio cercado por um muro em formato de coração e com seguranças armados para os maiores executivos da empresa -informação que a Cutrale não comentou.
Foto ilustrativa de laranjal. Credito: Thinkstock
Cutrale é uma das líderes mundiais em produção de laranja
Uma pessoa próxima ao grupo disse que, apesar desta imagem de união extrema condizente com uma empresa familiar, os empresários passam a maior parte do tempo viajando a negócios. A Cutrale é gerida por José Luís e por seus dois filhos, descritos como pessoas simples e que valorizam sua privacidade.
"São pessoas normais, que querem andar na rua tranquilos. São muitoworkaholics e, apesar de ser uma empresa familiar, o nível de governança é muito sofisticado. Eles têm controle de tudo", disse a fonte à BBC Brasil.
O império do suco de laranja começou a ser erguido pelo avô de José Luís Cutrale, um imigrante italiano que tinha uma banca de laranjas no Mercado Municipal de São Paulo.
O pai de José Luís, José Cutrale Júnior, é exemplo típico de empresário que, apesar da falta de estudos, conseguiu conquistar o mundo. Largou a escola e começou a trabalhar com o pai ainda adolescente. Nos anos 50, comprou a primeira fazenda do grupo e, em 1967, fundou a Cutrale.
No livro Citrus, o professor e químico Pierre Laszlo afirma que Cutrale Júnior tirou vantagem de uma geada que destruiu laranjais na Flórida para crescer mundialmente. Ele se associou à Coca-Cola para a produção do suco Minute Maid e, quando os EUA adotaram medidas antidumping contra a Cutrale, transferiu parte da produção para lá.
Cutrale Júnior morreu em 2004, deixando a empresa, já uma gigante, nas mãos do filho, José Luís.

Expansão

A expansão da empresa no Brasil e no exterior não ocorreu sem controvérsias. Nos Estados Unidos, a Cutrale foi alvo de queixas trabalhistas sobre salários e demissões. No Brasil, já sofreu condenações por supostos atos de discriminação e foi flagrada em condições irregulares de trabalho. À época, a empresa negou as suspeitas.
No Brasil, a empresa manteve boas relações com diferentes governo. O nome da Cutrale costuma figurar entre os de doadores de verbas para campanhas eleitorais - em 2010, a empresa doou para os comitês de Dilma Rousseff, do PT, e de José Serra, do PSDB.
José Luís foi nomeado para integrar o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), órgão consultivo que reunia governo e sociedade civil, no governo Luiz Inácio Lula da Silva.
Em 2009, a Cutrale virou notícia quando o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) destruiu plantações de laranja de uma de suas fazendas. O então presidente Lula chamou a ação de "vandalismo".
http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2014/08/140812_cutrale_perfil_lab.shtml

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Nova ordem mundial no Brasil aliada ditadura comunista, O Povo Brasileiro Não Apoia, e as atitudes Secretas do Governo.

Nota do autor: Os últimos acontecimentos no Brasil,  nos leva acreditar que os dirigentes da Nação estão à serviço dos não nacionais.


1) Nós nascemos com direitos inalienáveis. Não precisamos da ONU constituída, formal, pois já habitamos a "ONU do coração dos povos". Aliás o nosso país, é a verdadeira ONU, aqui acolhemos todas as nacionalidades, o Brasil é a verdadeira terra das oportunidades, só não é mais, pela dependência colonial a que nos obrigam. Por que esta ilusão dos governantes brasileiros pela cadeira de "honra" na ONU;
2) O Serviço da dívida pública no seus art.164 e 166 é uma fraude,  o Estado paga hoje os juros e amortizações da dívida pública com verbas do Tesouro, o tal “superávit primário”, i.e.,  o saldo das receitas menos despesas do orçamento, ficando de fora destas o movimento da dívida. E também emitindo mais títulos de dívida, o que a faz crescer sempre. [1] E nunca sabemos para onde e para quem são remetidos os pagamentos;
3) A não transparência de bilhões do BNDES para poucas e empresas globalistas internacionais; a Operação Santa Tereza, aonde os recursos, o empréstimo, eram aprovados e a máfia instalada no BNDES, desviava o dinheiro por meio de empresas fantasmas de consultoria envolvidas com prostituição; os empréstimos secretos do BNDES a Cuba, Angola e outros países. O descontrole do BNDES e a maquiagem de dados macro são um seríssimo problema, sim.[2];
4) O uso pelo Estado  de 8.1 milhões da verba do FAT Fundo de Amparo ao Trabalhador para fazer campanha publicitária: pelo “trabalho decente na Copa”, na intenção de fazer bonito para a OIT-ONU (Organização Internacional do Trabalho), que apóia a campanha, o Estado tirou para isso, a propaganda aos trabalhadores avisando para retirarem os rendimentos do PIS [3].
5) A convenção OIT 169 ratificada na ONU correndo o Brasil o risco da  Amazônia brasileira ser  fragmentada pela ONU futuramente [4,16,], enquanto Deputado[?] emite PEC sobre as terras, nomeia-se Presidente do CCJ para aprová-la[18];  
6) O PNDH3 exigência da ONU  perigoso, nocivo a Nação brasileira e a CF/88  iniciado por FHC e assinado por Lula da Silva, sem que a sociedade brasileira aprovasse ou tomasse conhecimento, já  coloca a sociedade na mais completa servidão, e a disposição do governo mundial.  Direitos Humanos este que vê: torturador da esquerda é um santo, torturador da direita é um demônio.[5];
7) A sub-procuradora da República que faz palestras nas universidades dizendo que a idéia de governo soberano é obsoleto incentivando os alunos a nova ordem mundial [6];
8) O ministro da Defesa Sr. Celso Amorim quem ratificou junto a ONU a OIT 169  não se permitiu estar presente na reunião na Câmara Federal à convite do Dep. Quartiero para discutir sobre a OIT N.169 demarcação das terras indígenas, dizendo não ser problema dele [6], assim como declarou em entrevista na TV Globo a Miriam Leitão em jun/14 "como embaixador", que o Estado Democrático de Direito está mudando com as inclusões dos convênios internacionais e tem que mudar, não tem cabimento continuar como está, tem que obedecer os Direitos Humanos das convenções, exigidos pela ONU! [17], deixou bem claro para mim e a entrevistadora que gaguejava muito, que o Sr. Ministro apoia a NOM e tudo fará para desmontar as forças Armadas Brasileira;
9) Entorno das demarcações de terras indígenas, a Comissão da Agricultura o Dep. Celso Maldaner convocou os ministros Gilberto Carvalho e José Eduardo Cardozo na manhã da quarta-feira (4/6/14), o Dep.Maldaner afirmou que em resposta a audiência que pautou a OIT/ONU 169, o ministro Gilberto Carvalho garantiu que a convenção OIT 169 não abala a soberania nacional[7], está claro em seus arts. da convenção OIT N.169 que abala sim, risco a Soberania Brasileira e a fragmentação da Amazônia em 216 Estados independentes do Brasil [8];
10) A presidente Dilma emitiu o decreto 8243, o Congresso deve recusar, se aprovado pelo congresso, cria a ditadura do proletariado criada por Lenin, e a CF/88 irá por água abaixo, criarão conselhos soviets brasileiros, aonde o povo caminhará para o cenário da pobreza, e este tipo de conselho se elevará com a bandeira vermelha como CUT, MST, e outras, para se perpetuar no poder  levando o povo brasileiro a extrema pobreza. Se a esquerda não visse aí a chance de ampliar permanentemente seu domínio do estado brasileiro, não iria fazer um manifesto contra, Fábio Konder Comparato, Frei Betto(fundador do Foro de SP) e Maria Victória Benevides encabeçando a iniciativa.
------------------------------------
POVO BRASILEIRO,
Saibam o que é a NOM - Nova Ordem Mundial
As governanças que agiram secretamente estão se declarando, o povo brasileiro não aceita esta ditadura, opressão, escravidão, dos mais ricos sobre os mais pobres.

É o mais duro e severo regime de servidão que poucos, os mais ricos querendo dominar o mundo e transformar a humanidade em servis,  seus submissos. Abaixo, vídeos ilustrando a intenção destes mais ricos incrivelmente psicopatas por poder e dinheiro, aqueles que praticam o genocídio contra a humanidade.

Com a formação do Banco de propriedade privada da Inglaterra, em 1694, a jugo de escravidão econômica a um banco "central" de propriedade privada foi forçado pela primeira vez sobre as costas de uma nação inteira, não removido, mas só fez mais pesado com o passar do três séculos até nossos dias. Nação após nação caiu presa a esta cabala de banqueiros centrais internacionais.

As 300 pessoas mais ricas da Europa e América do Norte[9]. 
Declara a diretora do FMI que apenas 85 destas familiar concentram a riqueza equivalente à possuída por 3,5 bilhões de pessoas que habitam o planeta. As pessoas precisam entender quem é o inimigo, e compreender as armas que eles usam. Em seguida, usar as mesmas armas contra eles. Estamos em um período de grande transformação social, política e espiritual. Temos a liberdade de forma pacífica não cooperar com o sistema deles. É o momento de exercer essa liberdade.

PROFETA Enéas já nos avisava sobre os Senhores do Mundo em 98


Donos Do Mundo-bildenbergsRothschild E Eugenia em 1-14.


https://www.youtube.com/watch?v=fQBhvj0J900
O sistema monetário é a cabeça da serpente[10] . Cortar a cabeça da cobra e o resto não terá para onde ir e vai sucumbir, morrer. Não há necessidade de violência , sem armas, sem banners, sem slogans, apenas um ato conjunto de fraternidade global. É hora de todos nós povos do mundo todo, ficarmos coletivamente juntos e tratar a causa raiz dos problemas. 

"Você  poderá ajudar um sistema perverso de forma mais eficaz, sem obedecer suas ordens e decretos. Um sistema mal nunca merece  fidelidade. Fidelidade ao que significa partilhar do mal. Uma boa pessoa vai resistir a um sistema mal com toda a sua alma. "-Mahatma Gandhi 


"Acredito que a visão de Gandhi foram os mais esclarecidos de todos os homens políticos em nosso tempo. Devemos nos esforçar para fazer as coisas em seu espírito:. Não de usar a violência na luta por nossa causa, mas por não participação em qualquer coisa que você acredita que é mal "- 
Albert Einstein 

Pare de cumpri-la, de segui-la, e você vai desligá-la: 
E a melhor forma de não cumprimento é o amor. Aproxime-se cada questão com amor. Ao invés de seguir obedientemente as ordens dadas a você por um comandante, e ao invés de fazer o que é certo para você, pessoalmente, fazer o que é realmente certo. E, se um líder quer mandá-lo para a guerra, dizem que não senhor, não vou assassinar crianças e outras pessoas para  nada. Você tem que ir e fazer isso sozinho. 

Você vai ser chamado covarde pelos militares, mas não é esse o caso. Porque é muito mais fácil lutar por princípios do que viver de acordo com eles. E é preciso ser um homem muito mais corajoso para defender o que é certo, e cuspir na cara da autoridade, do que seguir cegamente as ordens devido ao medo das conseqüências. 

Entenda que todos nós somos uma chave para uma mudança real e unidade neste mundo que vai de encontro com o amor. "Os pioneiros de um mundo sem guerra, estão os jovens [e mulheres] que se recusam o serviço militar." - Albert Einstein 

Basta parar de dar a  essas pessoas o poder de controlá-lo. Entenda que o único poder que eles têm é o poder que o povo lhes dá. Entenda que injustiça para um é a injustiça para com todos. A injustiça em relação a ele, é uma injustiça contra você, e não deve haver nenhuma área cinzenta em sua mente em relação a isso. Todo mundo precisa parar de segui-los, e isso precisa ser feito imediatamente. É hora de cortar a cabeça da cobra. 

A revolução não está chegando. A Revolução não é agora! 
"Quando se chega até a ter que usar a violência, então você está jogando o jogo do sistema. Os enviados vão irritar você: puxar sua barba, vire rapidamente o seu rosto para impedi-los de lutar. Porque uma vez que eles vê que você é violento, então eles saberão como lidar com você. A única coisa que eles não sabem como lidar é com  a não-violência, com o humor "-. 
John Lennon 

18. coisas que você pode fazer para evitar  a Nova Ordem Mundial 
01. Desligue ou joga fora a sua TV. 
02. Pense por si mesmo. 
03. Pergunta tudo sobre quem é chamado "Autoridade" 
04. Saia, e / ou ficar de fora, das dívidas! 
05. Use o dinheiro, o comércio ou a troca, tanto quanto possíveis , em vez de cartões, cartão de débito / crédito. 
06. Livrar-se das lojas com "desconto" nos cartões, o comércio fornece essa informação às companhias de seguros. 
07. Fuja dos Bancos e Cooperativas de Crédito, ou alternativas para os Bancos.
08. Aprenda a administrar seus compromissos, seus investimentos, seu patrimônio, seus ganhos, seus gastos, não gaste mais do que ganha.
09. Comprar produtos "Made em seu país" . 
10. Evite os Fast food.
11. Comece  a cultivar o seu próprio jardim, conhecer vizinhos. 
12. Medite ! ou rezar - reduzir o estresse. conviver mais com a família. 
13. ​​Fazer exercício! 
14. Ler bons livros.  
15. Ouça clássicos, jazz, música ambient, club ou outra música alternativa . 
16 Assista e lute contra a Queda da República - Arquitetura da Nova Ordem Mundial:

17. Assista Agenda Esotérica (2008) e Kymatica (2009) documentário.

https://www.youtube.com/watch?v=AanQ2mY2jjc [13]
18. Watch. End Game (2009) What on Earth Will It Take (2011)[14] e Wake Up Call (2009) documentário.

Wake Up Call - Edição Remasterizada - Legendas em Português

https://www.youtube.com/watch?v=8Q89u7WqkKg [15]

"A não-violência significa evitar não só a violência física externa, mas também a violência interna do espírito. Você não só se recusa 
a atirar em um homem, mas você 
se recusa também a odiá-lo. "-Martin Luther King Jr. 
ONU quer a Amazônia: https:
//www.youtube.com/watch?v=VUJHK-bMi6k
[9] http://www.whydontyoutrythis.com/2013/03/wealth-inequality-in-america-video-infographic.html
[10] http://www.alfredo-braga.pro.br/discussoes/fraudegananciaeusura.html https://www.youtube.com/watch?v=JYTyluv4Gws
[12]https://www.youtube.com/watch?v=eJq1L8ub4kk
[13]https://www.youtube.com/watch?v=AanQ2mY2jjc
[14] https://www.youtube.com/watch?v=OibqdwHyZxk
[15] https://www.youtube.com/watch?v=8Q89u7WqkKg
[16] ONU quer a Amazônia: https://www.youtube.com/watch?v=VUJHK-bMi6
[17] http://g1.globo.com/globo-news/miriam-leitao/videos/t/ultimos-programas/v/miriam-leitao-veja-entrevista-exclusiva-com-o-ministro-da-defesa-celso-amorim/3458161/
[18] http://blogdaunr.blogspot.com.br/2011/05/romero-juca-eterno-lider-do-governo.html
Mudança e Divergência: O Brasil corre o risco de perder metade do seu território em julho de 2014, e 190 milhões de brasileiros poderão ser despejados
Mudança e Divergência: O nefasto PNDH3, o perigoso DDPI, a denúncia da OIT N.169, o alerta do Jurista e da OAB ao Senado, o perigo a Soberania Brasileira.

sexta-feira, 30 de maio de 2014

Brasil sem o seu território, e 190 milhões de brasileiros poderão ser despejado perdendo suas nacionalidades

Assinem e repassem o manifesto, o Brasil agradece.
----------------------------------------------.
Minha manifestação é de salientar que Nossa Constituição de 1988 Reza, Confirma, de Forma Clara e Rica em Detalhes sobre os Direitos dos Povos Indígenas Brasileiros especificando  de forma incontestável, que as Áreas de Reservas Indígenas SÃO DA UNIÃO, e de Usufruto pelas Comunidades Indígenas sob Tutela da União através da FUNAI,  assegurando aos povos indígenas o respeito à sua organização social, costumes, línguas, crenças e tradições. Reconhece que os povos indígenas foram os primeiros senhores de fato e de direito desta terra chamada Brasil, incorporando a seus ideais de justiça a idéia do "indigenato".
A posição do Brasil na ONU aprovando  sem ressalvas o acordo internacional OIT Convenção n⁰ 169, contraria a posição soberana do Brasil. O Trabalho que é formada por 185 países-membros na hora de decisão, apenas 17 nações aprovaram a Convenção n⁰ 169 entre elas o Brasil, enquanto 168 países se negaram a assinar como  Estados Unidos, Nova Zelândia, Austrália, Rússia e Argentina, se recusaram a aprovar essas resoluções, sob a argumentação que violavam a legislação interna de seus países. No Brasil, com textos que criam condições objetivas para a subtração de territórios atualmente brasileiros, foram atos de traição.
ATENÇÃO! pretendem a balcanização do Brasil, nos mesmos moldes em que a oligarquia anglo-americana para adentrar além mares e transportar seus produtos, deixaram Hong Kong miserável, viciada no ópio, e submissa por 99 anos. Existe a guerra comercial, SIM, são os olhos de cobiça nas terras brasileiras com solo rico e fértil nos minérios estratégicos como Urânio e Nióbio.
Se a Presidente Dilma Rousseff, não DENUNCIAR, RETIFICAR, dizer NÃO, a Convenção OIT n⁰ 169 junto a ONU até o dia 24 de julho de 2014, será o maior crime já visto na história do Brasil. Decretado pelo Presidente Fernando Henrique Cardoso, Aprovado pelo Congresso Nacional, e Promulgado pelo Presidente Lula da Silva. A Convenção 169 da Organização Internacional do Trabalho (OIT) A Presidente Dilma tem que retificar, Corrigir o ERRO dos Representantes Brasileiros que inadvertidamente, por um lapso ou por ignorância -  nas melhores das hipóteses – concordou em  assinar convenção prejudicial aos interesses do Brasil. Na ocasião, o Ministro Amorim, do MRE – Ministério de Relações Exteriores do Brasil, minimizou a importância da assinatura EXPLICANDO QUE SOMENTE APÓS A ratificação é que a Convenção teria validade etc....
Pois bem: ESTÁ NA HORA DE NÃO ratificar! 
ESTÁ NA HORA DE RETIFICAR - CORRIGIR O ERRO - E DIZER EXPRESSAMENTE QUE NÃO ratifica, QUE NÃO APROVA E QUE NÃO CONCORDA COM OS TERMOS DA CONVENÇÃO. Do contrário, 190 milhões de brasileiros poderão ser despejados do Brasil, perderem suas nacionalidades,  e o mapa do Brasil mudará sua visualização:

Pelo que vemos no mapa, e pensar, que foram os Índios Guarani junto com os Bandeirantes homens principalmente paulistas, que em 1494 desbravaram o interior do Brasil nas terras longe da costa criando as primeiras hospedarias, abrindo para seus cavalos as primeiras estradas, e se instalando ao longo de todo o território nacional cumprindo o Tratado de Tordesilhas que deu origem ao formato do nosso país, é muito triste para o  cidadão brasileiro que lutou pelo Brasil Unido.
O Brasil, como uma sociedade relativamente homogênea e coesa, será dividido, fragmentado e reduzido aos feudos de restritos grupos de interesse, os quais servirão para ascensão bem sucedida do poder da oligarquia anglo-americana no Brasil.
Quem vai prevalecer? a oligarquia anglo-americana através da sua frente de batalha, a  Fundação Ford? ou os brasileiros empenhados em salvaguardar a integridade de sua nação?  Só o tempo poderá dizer…

Mas tal é a velocidade com que os esforços divisivos da Fundação estão a dar frutos que um parlamentar brasileiro já propôs a criação de territórios “brancos” territórios étnicos, evidentemente emulados nos territórios “indígenas” ou “negros” que já estão sendo agitados vigorosamente para, o fim de “preservar os direitos culturais, o exercício de práticas comunitárias, a memória, cultura e a identidade racial da etnia branca”.  Isso no Brasil, talvez o mais multirracial pais do mundo, lembrando-me o documento de tradução juramentada  Diretrizes N.4 - do Conselho Mundial de Igrejas Cristãs para a Amazônia Brasileira no seu item c: "É preciso infiltrar missionários e contratados, inclusive não religiosos, em todas as nações indígenas, para aplicar o Plano Base destas  Diretrizes,  infiltrando-os também em todos os setores da atividade pública, a fim de viabilizarem a boa execução desse plano". Mudança e Divergência: Diretrizes No 4 - ANO "0" do Conselho Mundial de Igrejas Cristãs para a Amazônia Brasileira

PEÇO A TODOS QUE LEIAM COM ATENÇÃO NO LINK ABAIXO, SOBRE A IMPORTÂNCIA DE DENUNCIAR, RETIFICAR  ATÉ 24/07/2014 A OIT N⁰ 169:

Marilda Oliveira cidadã brasileira,
oliveira.marilda@terra.com.br
São Paulo -  Ipiranga - SP

quarta-feira, 28 de maio de 2014

Alexandre Padilha candidato pelo CMI a SP - Saiba mais:

Nota do autor: 01)  Pesquisando sobre a OIT N.169 que doará pela ONU 50% do território nacional  assinada pelo governo federal sem ressalvas, e se a Dilma não cancelar a convenção até 24/07/2014 como poderão ler em [01], me deparei com os conselhos missionários igrejas ONGs que infiltraram-se na nossa Amazônia fazendo mentalidade nos nossos índios, com intenções, e agora querem tomar conta do território da Amazônia.

02) Minha obrigação como cidadã brasileira é lutar para que os desmandos em nosso país não continue, e que os infiltrados que vendem o País por trinta moedas sejam identificados, julgados, punidos e presos.
----------------------------

Em 1978  em Genebra
D.Paulo Evaristo Arns, Wright, Vanucchi e Eny Moreira são aplaudidos de pé Ao chegar em Genebra, em 1978, a advogada brasileira Eny Moreira apresentou a Chuck Harper a ideia de organizar um arquivo com cópias feitas em segredo dos autos da ditadura militar no Brasil, o representante do Conselho Mundial de Igrejas (CMI) ficou motivado: "Isso é possível? Podemos mesmo fazê-lo? - perguntou. Eny respondeu: “Sim, mas precisamos de apoio para o que o reverendo Jaime Wright e de dom Paulo Evaristo Arns estão fazendo.”
O presidentes do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (CONIC), dom Manoel João Francisco, e o presidente do Conselho Latino-Americano de Igrejas (CLAI), bispo anglicano panamenho Julio Murray, também tiveram a oportunidade de saudar o público presente. http://www.cebi.org.br/_print.php?type=news&id=2114
Entendendo a finalidade,.! Programaram com isso, condenar a tortura aplicada no regime militar e afastar a guarda militar da Amazônia e fronteiras brasileiras na finalidade de consentir, alocar, as ONGs e os conselhos missionários na Amazônia e outras cidades do Brasil, para transformar a mentalidade dos nossos índios,  quilombolas, e ou,"os falsos índios", que hoje pedem 50% do território nacional. Os missionários que se dizem humanistas doam os votos dos enganados nas urnas eleitorais. Isso é crime, e a Funai que não vê! E o Estado que não se faz presente, punindo todos aqueles que vendem á Pátria por 30 moedas.


    O que  causa indignação é ver que a igreja anglicana e seus membros subordinada ao Vaticano que estava presente na reunião em 1978 e a qual a CMI faz parte conforme abaixo e na reportagem aponta,  foram condenados a 25 anos de prisão em Bruxelas no ano 2013  pelo genocídio das crianças indígenas da etnia Mohawk; -  e no Brasil ninguém investiga nada com relação a segurança dos nossos índios brasileiros e a atuação dos conselhos missionárias das igrejas junto a eles, com toda a omissão da Funai e ausência do Governo Federal, leiam sobre o julgamento da igreja anglicana em Bruxelas [02]: 

    Conciliei os fatos ao ler as notícias nos jornais que abaixo exponho:

    Um dos fundadores o veterano militante das redes do Conselho Mundial de Igrejas (CMI) no Brasil, Anivaldo Pereira Padilha, que vem a ser pai do ministro da Saúde, Alexandre Padilha, de malas prontas para deixar o cargo e lançar-se à disputa pelo governo de São Paulo pelo PT. O CMI, como sabem os leitores regulares deste boletim, é a entidade que, por detrás da fachada da promoção de um falso ecumenismo religioso, funciona como coordenadora do indigenismo e outras formas insidiosas de interferência política em países de interesse para os seus mentores do Establishment oligárquico anglo-americano. Em seu livro “Quem manipula os povos indígenas contra o desenvolvimento do Brasil: um olhar nos porões do Conselho Mundial de Igrejas” (Capax Dei, 2013) os jornalistas Lorenzo Carrasco e Silvia Palacios, membros do conselho editorial deste boletim, assim descrevem os vínculos entre tais ONGs:

    Uma das articulistas semanais da Folha de S. Paulo, a senadora Kátia Abreu (PMDB-TO), presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), deu à sua coluna de 19 de janeiro o sugestivo título“Conspiração: teoria e prática”. O texto sintetizava a insidiosa agenda do aparato ambientalista-indigenista no Brasil, ironizando um argumento frequentemente empregado pelos seus integrantes quando se vêem diante de denúncias sobre os seus vínculos internacionais – o de que se tratariam de mera “teoria conspiratória”. Vale recordar as palavras da senadora:
    «A sociedade brasileira está sendo artificialmente desunida e segmentada em negros, índios, feministas, gays, ambientalistas e assim por diante. Em torno de cada um desses grupos aglutinam-se milhares de ONGs, semeando o sentimento de que cada qual padece de injustiças, que têm que ser cobradas do conjunto da sociedade. Que país pretendem construir? Não tenham dúvida: um país em que o Estado, com seu poder de coerção, seja a única instância capaz de deter os conflitos que ele mesmo produz; um Estado arbitrário, na contramão dos fundamentos da democracia. Não é teoria da conspiração. É o que está aí.»
    Na edição de 30 de janeiro, a Folha deu a conhecer um convênio assinado pelo Ministério da Saúde, com a ONG Koinonia-Presença Ecumênica e Serviço, nos últimos dias de 2013, para executar “ações de promoção e prevenção de vigilância em saúde”. A pauta do convênio prevê, até dezembro deste ano, a capacitação e formação de 90 jovens, por meio de palestras, aulas e jogos, para ensinar a evitar e tratar doenças sexualmente transmissíveis, como a AIDS. O valor do convênio é de R$ 199.800,00.
    Ocorre que a Koinonia tem como um dos fundadores o veterano militante das redes do Conselho Mundial de Igrejas (CMI) no Brasil, Anivaldo Pereira Padilha, que vem a ser pai do ministro da Saúde, Alexandre Padilha, de malas prontas para deixar o cargo e lançar-se à disputa pelo governo de São Paulo pelo PT. O CMI, como sabem os leitores regulares deste boletim, é a entidade que, por detrás da fachada da promoção de um falso ecumenismo religioso, funciona como coordenadora do indigenismo e outras formas insidiosas de interferência política em países de interesse para os seus mentores do Establishment oligárquico anglo-americano. Em seu livro “Quem manipula os povos indígenas contra o desenvolvimento do Brasil: um olhar nos porões do Conselho Mundial de Igrejas” (Capax Dei, 2013) os jornalistas Lorenzo Carrasco e Silvia Palacios, membros do conselho editorial deste boletim, assim descrevem os vínculos entre tais ONGs:
    «Para os membros do Conselho do Conselho Mundial de Igrejas, não existe uma lealdade a qualquer religião particular, o que, nesse ecumenismo ad hoc, permite, inclusive, que se seja agnóstico ou abertamente antirreligioso. Este é, precisamente, o tipo de militância existente no aparato indigenista que opera em Brasil, observado em organizações como o ISA [Instituto Socioambiental], Koinonia, Ação Educativa e o próprio CIMI [Conselho Indigenista Missionário], cuja filiação à CNBB [Conferência Nacional dos Bispos do Brasil] não passa de mera formalidade, já que suas ações são ditadas pela agenda do aparato indigenista do qual faz parte.»
    «Em todos os casos, inexiste qualquer indício de um genuíno trabalho missionário, buscando a evangelização ou o progresso das populações indígenas, em harmonia com os melhores interesses das nações e dos valores cristãos. Ao contrário, essas organizações “missionárias” promovem o que entendem como os interesses dos povos indígenas – em essência, preservá-los em reservas que se assemelham a “zoológicos humanos”, separados do restante das sociedades nacionais, como membros de uma humanidade abstrata, desprovida de princípios universais e vivendo em condições institucionais que antecedem a existência dos Estados nacionais soberanos. Ou seja, uma causa perfeita para promover um “humanitarismo” hipócrita, para favorecer o estabelecimento de estruturas supranacionais de “governo mundial”. No caso brasileiro, o mesmo ocorre com outras populações marginalizadas, minorias étnicas e outras, organizadas contra as instituições cívico-militares do Estado nacional. Sempre atuando com o mote de “a humanidade acima da nação” – na realidade um “imperialismo humanitário”.»
    A Koinonia foi fundada em 1994, a partir de um desmembramento do Centro Ecumênico de Documentação e Informação (CEDI), por sua vez, oriundo do Centro Evangélico de Informações (CEI), criado em 1964, como um centro de coordenação das operações do CMI no Brasil. A divisão do CEDI foi efetuada para promover uma divisão de trabalho entre as redes do CMI, que ficou assim:
    ♦ Koinonia: direitos sexuais e reprodutivos, dos homossexuais e sociedades quilombolas;
    ♦ Ação Educativa: direitos humanos, igualdade étnico-racial e políticas de gênero;
    ♦ Instituto Socioambiental (ISA): campanhas ambientalistas e indigenistas.
    Devido às repercussões da reportagem, o diretor-executivo da Koinonia, Rafael Soares de Oliveira, passou o dia explicando que a maior parte da receita da ONG provém de fontes estrangeiras e privadas. Em uma mensagem enviada ao sítio do jornalista Luís Nassif, ele relatou:
    «Durante esses 20 anos, a entidade firmou convênios, parcerias e contratos de cooperação com organismos internacionais – Escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crime (UNODC), União Europeia, Ford Foundation (EUA), Christian Aid (Reino Unido), Church World Service (EUA), Conselho Mundial de Igrejas (Suiça), Igreja Unida do Canadá, Igreja Anglicana do Canadá, ACT Alliance, Igreja da Suécia, Canadian Foodgrains Bank, Norwegian Church Aid, entre outros.»
    «Cabe informar que grande parte da receita da entidade é obtida por meio do financiamento das entidades e organismos internacionais. Em 2013, por exemplo, do total do orçamento da Koinonia, 85,96% foi composto por doações internacionais e nacionais não-governamentais. Os recursos governamentais compuseram 14,04% da receita.»
    A candidatura de Alexandre Padilha ao governo paulista oferece uma interessante perspectiva às redes do CMI, caso ele venha a eleger-se, pois teriam um importante aliado político no Estado mais poderoso do País.
    Diante dos fatos, que falam por si próprios, podemos encerrar repetindo a conclusão de Kátia Abreu:
    “Não é teoria da conspiração. É o que está aí.”

    Créditos ➞ Este artigo foi apresentado no Boletim Eletrônico MSIa INFORMA, do MSIa – Movimento de Solidariedade Íbero-americana, Vol. V, No 27, 31 de Janeiro de 2014.
    MSIa INFORMA ➞ É uma publicação do Movimento de Solidariedade Ibero-americana (MSIa). Conselho Editorial: Angel Palacios, Geraldo Luís Lino, Lorenzo Carrasco (Presidente), Marivilia Carrasco e Silvia Palacios. Endereço: Rua México, 31 – sala 202 – Rio de Janeiro (RJ) – CEP 20031-144; Telefax: 0xx 21-2532-4086.
    Para saber mais sobre o tema ➞ Visitar os sites da MSIa/Capax Dei: http://www.alerta.inf.br/ e http://www.msia.org.br/.
    Mensagens e sugestões ➞ Favor enviar para msia@msia.org.br
    Para adquirir as publicações da Capax Dei Editora Ltda. ➞ Loja virtual em: www.capaxdei.com.br; e-mail : capaxdeieditora@gmail.com
    Fontes desta pesquisa:
    http://www.blogdoambientalismo.com/alexandre-padilha-candidato-conselho-mundial-de-igrejas/
    http://pib.socioambiental.org/pt/c/politicas-indigenistas/orgao-indigenista-oficial/funai
    [ 02]   - Mudança e Divergência: Holocausto das crianças Mohawk. Rainha da Inglaterra, igreja Anglicana da Inglaterra e o Vaticano acusados de genocídio.